domingo, 4 de outubro de 2009

Oração do Bancário


Senhor, eu sou um bancário.

Meu mundo gira em volta de cheques, lançamentos, cobranças, fichas, depósitos, pagamentos, DINHEIRO.

No balcão, mãos nervosas ou tranqüilas preenchem cheques.

No guichê, mil rostos, preocupados ou alegres, depositam, recebem... É o mundo do meu Banco Senhor!

Eu olho os rostos do meu dia-a-dia, os rostos de meus colegas de trabalho, os rostos que entram e saem pela porta envidraçada do Banco, rostos tranqüilos e preocupados, rostos alegres e tristes, rostos de patrões e operários, rostos de donos de empresas e de funcionários, rostos de mil tipos, rostos de todas as classes sociais e sem classe nenhuma também.

Que eu saiba ver em cada rosto de colega, em cada rosto que desfila diante do balcão ou do guichê de meu Banco não um NÚMERO que trabalha, deposita ou recebe, mas ALGUÉM!
Alguém, gente como eu, com alegrias e tristezas, angústias e esperanças.

No mundo de meu Banco, mundo de dinheiro, de números...

“QUE EU SAIBA OLHAR PARA ALÉM DOS ROSTOS E DESCOBRIR TEU ROSTO SENHOR”.

Attílio Hartmann

Um comentário:

  1. Deus sempre o abençoe e a todos os bancários e suas famílias

    ResponderExcluir

Compartilhe este artigo